ANA DIAS BATISTA

Voadores, 2017

Três tapetes que traduzem a mesma imagem, de uma folha de papel marmorizado. Diferentes profissionais produziram os tapetes em diferentes técnicas, obtendo diferentes resultados. O experimento foi submeter uma composição fluida, corrediça, singular e impossível de replicar com exatidão a um procedimento calculado, laborioso, padronizado.

Na exposição "Chão comum", os tapetes foram posicionados no centro da sala dedicada às pinturas de gênero do acervo da Pinacoteca, que haviam sido rebaixadas e alinhadas pela base na obra "Rente".

210 x 140cm cada

Interpretação de imagem: Matheus Leston, Beatriz Leite, Atlanta Tapetes

Risco e bordado manual: Conceição Spinola

Tecelagem à máquina: Atlanta Tapetes

"Ana Dias Batista – Chão comum", curadoria de Fernanda Pitta, Pinacoteca, São Paulo, 2018